domingo, junho 25, 2006

Levando um pequeno baile.

Sim, esse é o meu primeiro blog e, devo admitir, estou levando um pequeno baile dele.

Odeio ter páginas e não mostrar a cara, por isso tive que publicar a minha bendita foto nessa página. Ela está sobrando total, por isso peço desculpa aos visitantes e aos amigos que passarem por aqui. Ela não tem nada a ver, mas tive que colocá-la provisoriamente para ter uma foto no meu perfil.

Com certeza há outro caminho para fazer isso, mas como não o conheço ainda... vai ficando essa naba mesmo.

Primeiro criei um fotoblog.

Agora, admito, me faz falta escrever. E, ainda sem internet decente em casa, acredito que ficou mais fácil atualizar um blog que um fotoblog, pela clara dificuldade em se carregar uma foto após a outra.
Também estava na hora de publicar as minhas divagações, tão conhecidas entre os amigos.

Bem, e a primeira vem de uma cena que vi ontem, voltando do trampo, depois da meia-noite. Entro no vagão do metrô na línea 7, em direção à Avenida de la Ilustración, a estação mais perto da minha casa e... dou de cara com dois torcedores da Argentina. Arrrrrgggghhhhhh. Nem preciso reviver o nosso problema com essa camisa azul e branca, né?

Well... fora o choque inicial de desgosto, de ver um casal de argentinos na minha frente depois de uma correria no trampo, eu passei a ignorá-los até certo ponto. Não os encarava mas, volta e meia, olhava pra guria. E por uma razão simples: fiquei analisando a cara de vítima dela. Sempre sussurrando algum lamento para o namorado e com uma cara retorcida de dor ou de "ai, como me dói". No caso, acho que era a segunda opção... ou seja, ela realmente não sentia dor ou grande dor, mas estava se fazendo de vítima.

E aí vem a minha primeira reflexão do blog: por que existem tantos homens que gostam de mulheres que se fazem de vítimas? Realmente gostaria de saber. Por que eles se sentem atraídos por mulheres com caras de coitadas, que fazem sempre cara de dor, de desgosto, de coitadas? Eu, sinceramente, não entendo. Eu não conseguiria ficar com alguém assim.

Mas, já lançando uma possível resposta para isso, digo: para mim é a necessidade do homem de se sentir mais forte, de mostrar que pode "proteger" o seu ser amado, que pode "proteger" a mulher que "depende" dele. Fala sério!!! Isso que eu chamo de necessidade pré-histórica... a civilização evolui mas tem gente que gosta de se sentir no primórdio dos tempos. E isso vale para homens e mulheres.